Dos arquivos de papéis: “Esse livrinho a tornará famosa”

20 maio 2020

Em 1884, Mary Baker Eddy escreveu para Caroline D. Noyes, incentivando-a a “fazer circular o livro que está fazendo tanto bem”. Ela diz que seus alunos relatam que, no trabalho de cura, Ciência e Saúde realiza tanto quanto, senão mais do que eles próprios conseguem realizar. Veja abaixo a correspondência entre Caroline D. Noyes e Mary Baker Eddy, bem como as relativas anotações.


Título editorial: Caroline D. Noyes para Mary Baker Eddy, 19 de junho de 1884

Autora: Caroline D. Noyes*
Destinatária: Mary Baker Eddy
Data: 19 de junho de 1884
No de referência: 304.43.008
Descrição do documento: Escrito à mão por Caroline D. Noyes, em papel de carta pautado, com estampa de pássaros, enviada de Chicago, Illinois.
Nota editorial: O texto em negrito que precede a carta é extraído de um recorte de jornal que foi colado na parte superior da carta de Noyes.

KATIE SWARTS**, PRATICANTE DE METAFÍSICA, IRÁ proferir uma conferência hoje à noite, às 20h, na Rua W. Madison 213, sobre a Ciência Divina da Saúde, ou instruções para a cura mental. Entrada, 10 centavos. Residência: 14 Bryan Place.

Chicago 19 de junho de 1884

Prezada Sra. Eddy,

Recebi uma circular referente aos Livros1 e fiquei feliz por saber que poderia receber um desconto no pedido de uma dúzia de exemplares, pois agora creio que poderia doar um jogo de livros de vez em quando. Esse Livrinho2 a tornará famosa para todas as épocas e, ainda que fosse impresso em letras de ouro sobre páginas de prata, não receberia suficiente honra. Recebi uns poucos exemplares do Dr. Sherman*** mas naturalmente eu tive de pagar-lhe o preço integral. Incluo aqui dois dólares3 pelo meu anúncio4. Espero que chegue em tempo para a próxima edição.

Envio também este anúncio que recortei do jornal de ontem à noite, para que a Senhora saiba o que algumas dessas pessoas estão fazendo por aqui. Digo-lhe, Sra. Eddy, que este Oeste é um lugar esquisito se comparado com a convencional e antiga cidade de Boston. Mas aqui estou, e aqui devo permanecer por algum tempo, embora esteja totalmente indignada com o modo de proceder de alguns deles, assim como indignado está o pessoal do Dr. Sherman. Nós nos recusamos a ter qualquer ligação com esses falsários dos Swarts — eles devem ter se casado em poucos dias. Meus Pacientes estão indo bem com o que eu tenho feito, mas meu Negócio não está nem de longe tão bom quanto estava quando a Senhora veio aqui, o que, logicamente, não é nada natural, mas tenho tido bom ânimo desde que lhe escrevi e sei que é apenas questão de tempo, pois meus Pacientes nunca estiveram tão bem no mundo como estão agora, e tenho alguns casos bem difíceis.

Por favor, me mande os Livros para pagamento contra entrega, doze exemplares.

Desejando-lhe toda a Felicidade e prosperidade, firmo-me como sua Aluna ativa,

Sra. G. P. Noyes


Título Editorial: Mary Baker Eddy para Caroline D. Noyes, 27 de junho de 1884

Autora: Mary Baker Eddy
Destinatária: Caroline D. Noyes
Data: 27 de junho de 1884
No de referência: L05410
Descrição do documento: Escrito à mão por Mary Baker Eddy, em papel timbrado da Faculdade de Metafísica de Massachusetts.

Sra. Noyes
Minha querida Aluna,

Tua missiva foi recebida com satisfação e aproveito minha primeira oportunidade de responder.

Fico muito feliz por empreenderes a tarefa de fazer circular o livro que está fazendo tanto bem. Meus alunos dizem que, no trabalho de cura, o livro realiza tanto quanto, senão mais do que eles conseguem realizar. Sim, querida, concordo contigo que a limpa, convencional e antiga cidade de Boston é o lugar para se sentir em casa e, de minha parte, espero que voltes a te estabelecer aqui em um futuro não muito distante. Sim, tu podes curar, com mais êxito do que nunca, e agora enfrenta e derruba a mentira que negaria isso. Tu sabes que uma falsidade não tem nenhum poder, apenas compreende isso e estarás bem. Não existe outra Mente a não ser Deus, então não há inteligências nem mentes individuais para prejudicar teu percurso.**** Percebe isso, minha querida menina, e fica em paz. Tu estás crescendo e imploro-te que não permitas que nada obstrua tua propensão a te elevar. Sim, aquele anúncio é ridículo. Eu lhes escrevi, dizendo que eles não estão em condições de ensinar, mas não sou tutora de meus alunos. Eles, contudo, nunca fizeram um curso de instrução comigo.

Deus te abençoe, e despeço-me,

M B G Eddy

(Envio-te um folheto.)

O trabalho está sendo realizado aqui de maneira esplêndida; escreve-me de vez em quando, responderei quando puder.

Será que tu não poderias visitar a Sra. Coursen***** e ajudá-la um pouco, ela precisa de um verdadeiro cientista5 que fale com ela de vez em quando, para incentivá-la a aceitar o caminho correto.

M B G E

*Caroline D. Noyes

Caroline D. Noyes (1846–1922) nasceu e faleceu em Gardiner, no estado de Maine. Ela veio a se interessar pela Ciência Cristã em 1882, após assistir a palestras na sala de visitas da residência de Mary Baker Eddy, localizada na Avenida Columbus, 569. Mais tarde, ela foi aluna da Sra. Eddy, concluindo o Curso Primário (1884), o Curso Normal (1885) e o Curso de Obstetrícia (1887). A Sra. Noyes passou a fazer parte da Associação de Cientistas Cristãos em março de 1884, e se filiou À Primeira Igreja de Cristo, Cientista, em 31 de dezembro de 1892, da qual foi membro até seu falecimento. Ela foi uma das pioneiras da Ciência Cristã no centro-oeste dos Estados Unidos. Em 1886, ela fundou o primeiro Instituto da Ciência Cristã em Illinois e também foi membro fundador da Igreja de Cristo (Cientista), de Chicago (que mais tarde se tornou Primeira Igreja de Cristo, Cientista, Chicago). No final da década de 1890, ela retornou para Gardiner, onde continuou a trabalhar como praticista e professora da Ciência Cristã, até 1914, com anúncio no The Christian Science Journal.

**Kate (Katie) Swarts

Katie Swarts (c.1839–c.1911) nasceu em Michigan e muito provavelmente veio a falecer em Illinois. Em maio de 1884, ela e o marido, A. J. Swarts, assistiram juntos às últimas cinco aulas de um Curso Primário ministrado por Mary Baker Eddy em Chicago. Logo depois, ela e o marido exerceram e ensinaram a cura metafísica em sua própria instituição, que chamaram de Universidade da Ciência Espiritual. O sistema deles plagiava a terminologia da Ciência Cristã, ao mesmo tempo em que contradizia os métodos da Sra. Eddy. A partir de 1885, eles começaram a publicar um periódico mensal intitulado The Mind Cure and Science of Life [A cura mental e a ciência da vida] (mais tarde mudado para Mental Science Magazine [Revista da ciência mental]), que publicava regularmente artigos refutando os ensinamentos da Sra. Eddy. No final de 1888, A. J. Swarts transferiu a titularidade de Mental Science Magazine para Katie, que vendeu a publicação para Ida A. Nichols, na primavera de 1889. Em 1892, Katie Swarts estudou a Ciência Cristã com Mary A. Philbrick, uma aluna de Mary Baker Eddy, e perguntou à Sra. Eddy se poderia voltar a fazer parte do movimento da Ciência Cristã. Não há registro da resposta da Sra. Eddy nem de que Katie Swarts tenha se filiado À Primeira Igreja de Cristo, Cientista; que assistiu às últimas aulas do curso que Mary Baker Eddy ministrou em Chicago e então começou a ensinar seu próprio sistema de cura, sistema esse que plagiava a terminologia da Ciência Cristã e ao mesmo tempo contestava os métodos da Sra. Eddy.

***Dr. Sherman

Bradford Sherman (1827–1917) nasceu em Eastham, Massachusetts, e faleceu em Chicago, Illinois. Sherman começou a se interessar pela Ciência Cristã em 1882, depois de testemunhar uma cura, em Boston. Ele então retornou para Chicago e, após estudar Ciência e Saúde, começou a ensinar e a curar. Mais tarde, ele foi aluno de Mary Baker Eddy, e completou o Curso Primário (1884) e o Curso Normal (1885). Sherman teve um papel muito importante na expansão do movimento da Ciência Cristã no centro-oeste dos Estados Unidos, e também ajudou a organizar a visita da Sra. Eddy a Chicago, em maio de 1884. Ele passou a fazer parte da Associação de Cientistas Cristãos em 4 de março de 1885 e, em julho de 1893, filiou-se À Primeira Igreja de Cristo, Cientista, da qual foi membro até seu falecimento. Sherman se anunciou no The Christian Science Journal como praticista e professor da Ciência Cristã, de 1884 a 1917, e exerceu a prática da cura concomitantemente à sua esposa, Martha E. Sherman, de 1884 a 1897, e depois a seu filho, Roger, de 1902 a 1917.

****Prática Mental Errônea/Mesmerismo

Mary Baker Eddy se referiu à prática mental errônea desta forma: “É a ação perniciosa de uma mente mortal a controlar outra por motivos errados e é exercida com propósitos ou equivocados ou malignos” (Ciência e Saúde 451:26). Ela compreendia que a base de tal prática mental errônea é o “magnetismo animal”, também conhecido como “mesmerismo”. O mesmerismo começou a ser divulgado no século XVIII por Franz Anton Mesmer, que descobriu que certos indivíduos podiam ser colocados em uma condição chamada “sonambulismo magnético”, no qual estariam suscetíveis a ser influenciados e controlados por sugestões mentais induzidas, verbal ou telepaticamente, pelo “mesmerista”. A Sra. Eddy alertou seus alunos a não usarem a mente mortal ou o mesmerismo em sua prática da Ciência Cristã (Ciência e Saúde 591:25) com o intuito de controlar outros, afirmando: “Não temos o direito moral nem autoridade alguma, na Ciência Cristã, para influenciar os pensamentos dos outros, a não ser que seja para servir a Deus e beneficiar a humanidade. O homem é corretamente autogovernado, e não deveria ser guiado por nenhuma outra mente a não ser a Verdade, a Mente divina” (Message for 1901 [Mensagem para 1901] 20:2–6). Ela considerava importante que seus alunos soubessem como se defender contra qualquer efeito nocivo advindo da mente mortal, e fez um importante acréscimo a Ciência e Saúde para abordar esse assunto (Retrospecção e Introspecção 38:7–10).

*****E. S. Coursen

E. S. Coursen (mais tarde Emily S. Dainty) (1847–1921) nasceu na Ilha Mackinac, Michigan, e faleceu em Chicago, Illinois. Em 1883, Coursen foi aluna de Charles Osgood, um metafísico que morava em Charlestown, Massachusetts. Ela se encontrou com Mary Baker Eddy em Boston, pouco tempo depois, e manifestou sua insatisfação com o ensino de Osgood. A Sra. Eddy se ofereceu para dar aulas a Coursen a um preço reduzido e ela aceitou, participando do curso que a Sra. Eddy deu em Chicago, em maio de 1884. Coursen era a esposa de Abraham G. Coursen, sócio nos negócios de John Sherman, irmão mais novo de Bradford Sherman. Bradford foi aluno da Sra. Eddy, e teve um papel importante na expansão do movimento da Ciência Cristã, no centro-oeste dos Estados Unidos. Não há registro de que Coursen tenha feito parte da Associação de Cientistas Cristãos ou de que tenha se filiado à Igreja de Cristo (Cientista).

Documentos originais comentados no site Papéis de Mary Baker Eddy (site apenas em inglês):


site Papéis de Mary Baker Eddy é fruto de um grande empenho dA Biblioteca Mary Baker Eddy em comentar e publicar digitalmente a correspondência de Mary Baker Eddy, seus sermões e outros manuscritos.

Print Friendly, PDF & Email
  1. A menos que haja indicação em contrário, “o livro” mencionado nessas cartas é Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, de Mary Baker Eddy.
  2. Ver Apocalipse 10:1–11.
  3. $2.00 em 1884 equivaleriam a $57.62 em 2019.
  4. Essa é provavelmente uma referência ao anúncio de Noyes como praticista da Ciência Cristã (sanadora) no The Christian Science Journal.
  5. Cientista Cristão.