Foi Mary Baker Eddy quem escreveu “Um tratamento diário”?

6 agosto 2020

Um artigo intitulado “A Treatment for Every Day” [Um tratamento diário] circula amplamente, como se tivesse sido publicado por Mary Baker Eddy no The Christian Science Journal. Esse texto parece ser uma compilação de vários textos distintos. Na verdade, nossa pesquisa indica que esse artigo não foi escrito pela Sra. Eddy. Tampouco que tenha sido alguma vez publicado no Journal. Dividimos o texto em seções e anotamos a autoria de cada uma delas.

PARTE 1:

Todas as vezes que declaramos que somos perfeitos em Deus sentimos passar pelo corpo um poder vivificante. Quando percebemos essa verdade, de que somos agora perfeitos em Deus, sem uma única dúvida, então, virão mudanças maravilhosas. Mas eu insisto que, por mais difícil que possa parecer, temos de declarar, inúmeras vezes, que somos perfeitos, alegres, triunfantes e completos. Vamos dizer várias vezes: Deus é a minha força, Deus é a minha vida, Deus é minha saúde, Deus é minha compreensão. Temos nEle o domínio sobre o mundo, a carne e o diabo; um domínio que é onipotente. Nossa vida está nEle. Nenhum poder pode nos restringir.

Essa parte é de um pequeno artigo, intitulado “The Way to Begin in Christian Science” [O caminho para começar na Ciência Cristã] de “L.J.N.” (L. J. Nusbaum). O artigo foi publicado originalmente na edição de setembro de 1889 do The Christian Science Journal. Foi posteriormente publicado como “folheto” pela Sociedade Editora da Ciência Cristã, tendo ampla circulação, não apenas em inglês, mas também em alemão e norueguês.

PARTE 2:

Deus é a única vida. O Espírito é a única substância. O Amor é a única causa. A harmonia é a única lei. Agora é o único tempo.

Essas frases são semelhantes às observações que Theodore F. Seward, pastor da igreja episcopal, fez em um discurso sobre a Ciência Cristã.1

PARTE 3:

Esta é a casa espiritual de Deus. Nada pode entrar nela para aborrecer ou destruir. Nada pode entrar para manifestar o pecado, a doença, a morte ou o desânimo, porque Deus, o bem, enche esta casa com perfeito amor e a paz governa cada pessoa nela. Não há nenhuma condição maligna nem pensamento que possa influenciar, sugerir ou criar alguma lei para nos dominar ou controlar, para nos intimidar, ou fazer com que nos sobrevenha algum mal, ou impedir a entrada do bem em nossa consciência. Não existe nenhuma lei de fracasso, de necessidade, de pobreza, de carência ou limitação. Não existe nenhuma lei, senão a Lei Divina, que é a profusão, a abundância, a harmonia e o domínio. Nenhuma mente (ou mentes) mortal, individual, coletiva ou universal, boa, má ou indiferente, pode prejudicar a mim ou a qualquer outra pessoa hoje, porque Deus, o bem, nos governa e governa também cada membro de nossa família, com o seu perfeito amor.

Essa seção muitas vezes circula em separado como “God’s Spiritual Household” [A Casa Espiritual de Deus]. Embora não tenhamos encontrado nenhuma evidência quanto a quem escreveu este texto, podemos confirmar que a Sra. Eddy não é sua autora; a escrita difere acentuadamente de seu estilo habitual, tanto dos primeiros escritos, quanto dos demais.

PARTE 4:

Amado Pai-Mãe, Deus, dá-nos sabedoria para enfrentar os problemas que hoje se apresentam. Dá-nos compreensão para negar o erro. Dá-nos a graça de ficarmos calados, quando não for necessário falar. Ó Amor, envolve-nos. Dá-nos uma mente, uma consciência e faze-nos capazes de amar nosso próximo como a nós mesmos. Quando paramos de julgar, criticar ou condenar, começamos a progredir.

Partes dessa seção podem ser autênticas. Em 1o de janeiro de 1898, Alfred Baker escreveu para a Sra. Eddy, agradecendo por enviar-lhe uma oração que incluía a frase “Amor, envolve-me.”2 No ano seguinte, Anna White Baker, esposa de Alfred Baker, escreveu a uma amiga, com uma citação de uma oração que a Sra. Eddy havia enviado a ele: “Ó Amor, envolve-me, Ó Amor, dá-me uma única Mente, nenhuma outra consciência, e faz-me amar o meu próximo como a mim mesma.”3

PARTE 5:

Quando os outros odiarem, desprezarem, ignorarem, ajuda-me, querido Deus, a amá-los ainda mais.

Diz-se que essa frase estava escrita em um pedaço de papel colocado, certa vez, sobre a cama da Sra. Eddy. Esse papel não existe nos arquivos.

Print Friendly, PDF & Email
  1. “Christian Science at an Episcopal Congress” [Ciência Cristã em um congresso episcopal], publicado no Christian Science Sentinel em 22 de novembro de 1900, http://sentinel.christianscience.com/shared/view/k2eviu8bga?s=t
  2. Alfred Baker para Mary Baker Eddy, 1o de janeiro de 1898, 242a.
  3. Anna B. White Baker para Mary Kimball Morgan, 31 de outubro de 1899, V03415.