Quais são as origens da Escola Dominical da Ciência Cristã?

3 agosto 2021

-

Foto de Warren e Clara Choate, c. 1880. Tirada por Morton. P00460.

A Escola Dominical da Ciência Cristã começou a se desenvolver em 1880, quando Mary Baker Eddy teve, pela primeira vez, a ideia de uma Escola Dominical em conjunto com os cultos dominicais.

A Sra. Eddy e seu marido moravam na época com George e Clara Choate. Um domingo, ela convidou o filho do casal, Warren, para ser o primeiro aluno e a falar diante da congregação. Ele tinha em torno de cinco anos. A Sra. Eddy o treinou para recitar o seguinte verso, que ele apresentou durante o culto na igreja, nos Hawthorne Rooms, em Boston:

O certo é bom, pois Deus é Deus
E há de triunfar.
Se desleal é duvidar,
Pecado é vacilar.1

O marido de Mary Baker Eddy, Asa Gibert Eddy, organizou informalmente a Escola Dominical da Ciência Cristã em 1881. Não há registro das primeiras aulas da Escola Dominical, a não ser do fato de que tiveram lugar. Provavelmente eram bastante informais, e muitos dos participantes eram adultos, e não crianças.

Em uma assembleia extraordinária dos membros da igreja, realizada em 26 de novembro de 1883, o tema da Escola Dominical foi novamente levantado: “A questão da Escola Dominical foi seriamente discutida e a Sociedade aprovou amplamente tal departamento, e decidiu se reunir às 2 horas antes [sic] do culto dominical com esse propósito… Nosso pastor falou lindamente sobre o tema do ensino aos jovens”.2 Contudo, o plano foi adiado e somente quase dois anos depois é que uma Escola Dominical foi formalmente organizada.

Em 25 de outubro de 1885, a Escola Dominical foi aberta e as classes foram formadas com os seguintes professores: Calvin Frye, E. A. Bailey, H. P. Bailey, Augusta Stetson, Sarah Crosse e Josephine Woodbury. As aulas eram abertas tanto a adultos quanto a crianças, e estiveram presentes, no primeiro domingo, 70 alunos no total. De acordo com W. L. G. Perry, um garoto de catorze anos, o qual frequentou a Escola Dominical no final da década de 1880, em Chickering Hall, às vezes a própria Sra. Eddy conduzia as aulas. Ele lembrou: “Para essas crianças, os maiores eventos eram as visitas bastante frequentes de Mary Baker Glover Eddy a NÓS, em nossa própria classe…”3

No início, o formato da Escola Dominical da Ciência Cristã seguia o modelo de outras denominações. A Bíblia era fundamental para o ensino, mas também foram utilizados alguns textos protestantes, como The Teachings of Jesus [Os ensinamentos de Jesus], do Rev. Henry G. Spaulding, o Pilgrim Quarterly [Livrete Trimestral do Peregrino], publicado pela Igreja Congregacional e International Sunday School Lessons [Lições Internacionais para a Escola Dominical] de um grupo protestante internacional, American Sunday School Union [União da Escola Dominical Americana].

Em janeiro de 1890, A Sociedade Editora da Ciência Cristã começou a publicar as Lições Bíblicas da Ciência Cristã. Vários meses depois, o nome foi alterado para Livrete Trimestral da Ciência Cristã. Esses textos eram usados na Escola Dominical. As lições desse periódico baseavam-se nas International Sunday School Lessons. As Lições Bíblicas da Ciência Cristã consistiam principalmente em comentários introdutórios e notas expositivas, contendo informações das obras de referência, referências paralelas à Bíblia e referências ao livro-texto de autoria da Sra. Eddy: Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras. (O atual Livrete Trimestral foi desenvolvido alguns anos mais tarde, depois da Sra. Eddy ter ordenado a Bíblia e Ciência e Saúde como Pastor dA Igreja Mãe e escolhido 26 temas para a Lição-Sermão.)

Durante o desenvolvimento da Escola Dominical, no final da década de 1880 e no início da década de 1890, houve várias outras atividades para as crianças. E em 26 de fevereiro de 1888, a Sra. Eddy realizou o batismo de 29 crianças, durante um culto em Chickering Hall. Em abril de 1888, as crianças participaram de um culto especial do Domingo de Páscoa, o qual incluiu um Concerto Infantil.

Em 1891, a iniciativa das “Abelhinhas Atarefadas” (“Busy Bees”), formada por crianças da Escola Dominical, foi criada para apoiar a construção do Edifício Original dA Igreja Mãe. Elas começaram a arrecadar fundos para a construção do quarto da Sra. Eddy, “Aposento da Mãe”, na Igreja. Após a conclusão da construção, elas contribuíram para o fundo de flores da Igreja Mãe por vários anos.

Mary Baker Eddy instituiu sermões para crianças na edição de abril de 1895 do The Christian Science Journal, o primeiro nA Igreja Mãe foi proferido em 14 de abril de 1895. Uma descrição desse culto apareceu na edição de maio de 1895 do Journal. No mês seguinte, foi anunciado no Journal que, em vez de mensais, esses sermões teriam lugar uma vez a cada quatro meses. Dois sermões infantis apareceram no Livrete Trimestral da Ciência Cristã: “Childhood and History of Isaac” [Infância e história de Isaque] (11 de agosto de 1895), e “Joseph and His Brethren” [José e seus irmãos] (8 de dezembro de 1895).

Em abril de 1895, a Bíblia e Ciência e Saúde tornaram-se o Pastor para todas as igrejas filiais da Ciência Cristã (os livros já haviam se tornado o Pastor dA Igreja Mãe em dezembro do ano anterior). Mais tarde naquele ano, a Sra. Eddy publicou uma declaração no Journal de outubro de 1895, intitulada “What We Can Do for the Children” [O que podemos fazer pelas crianças], esboçando brevemente um conceito mais específico para a Escola Dominical e convidando todos os Cientistas Cristãos a assumirem esse trabalho. As Escolas Dominicais foram posteriormente reorganizadas e tornaram-se exclusivas para crianças. Em 13 de outubro de 1895, a Escola Dominical dA Igreja Mãe, somente para crianças, reuniu-se pela primeira vez, com a participação de 54 alunos.

Em janeiro de 1896, foi adotada a regra de que crianças menores de 12 anos podiam ser admitidas na Escola Dominical. Contudo, o primeiro artigo sobre as Escolas Dominicais só passou a fazer parte do Manual da Igreja em 1904. Na 41a edição (1904), o artigo foi publicado como Capítulo XIX: “O ensino na Escola Dominical. Artigo 5o. Os membros dA Igreja Mãe em Boston, Massachusetts, não devem ensinar, nem permitir que membros de sua igreja ensinem, nas Escolas Dominicais, a alunos com mais de quinze anos de idade”. Mais tarde naquele ano, foi acrescentado na 45a edição o Artigo 6o, “Tema das aulas”: “As primeiras lições para as crianças devem ser os Dez Mandamentos (Êxodo 20:3–17), a Oração do Senhor (Mateus 6:9–13) com sua Interpretação Espiritual dada por Mary Baker Eddy, e o Sermão do Monte (o trecho de Mateus 5:3–12). As lições seguintes são constituídas de perguntas e respostas adaptadas a uma classe juvenil, com base nas lições contidas no Livrete Trimestral da Ciência Cristã e que são lidas nos cultos da Igreja. Ao instruir as crianças, os professores não devem se desviar da Ciência Cristã absoluta, contida no livro-texto”. Nessa edição, a redação do Artigo 5o também foi revisada e expandida para incluir esta declaração: “Além do pessoal encarregado, professores e alunos, ninguém mais deve estar presente durante as atividades da Escola Dominical”. No início de 1905, os versículos bíblicos citados no Artigo 6o também foram ligeiramente alterados.

Outro artigo sobre a Escola Dominical foi acrescentado na 55a edição (1906), sob o Capítulo XVIII, Artigo 11, “O ensino para as crianças”. Ele declarava: “O objeto do ensino na Escola Dominical é a Bíblia, e os alunos serão instruídos de acordo com sua compreensão ou sua aptidão para captar o significado mais simples do Princípio divino que lhes é ensinado”. Na 57a edição (1906), esse artigo passou a integrar os outros sobre a Escola Dominical, no Capítulo XIX. Ao longo do tempo, pequenas alterações foram feitas na redação de cada artigo. A mudança maior veio na 69a edição (1908), quando o limite de idade para os alunos da Escola Dominical aumentou para 20 anos. As alterações finais na redação foram feitas na 69a edição, mas somente em 1908, com a 73a edição, os artigos que regem a Escola Dominical assumiram sua localização atual como Capítulo XX, “Escola Dominical”. A “Ordem das atividades” para a Escola Dominical foi acrescentada na 78a edição (1909).


Esse blog também pode ser lido neste site em alemãoespanholfrancês e inglês.

Print Friendly, PDF & Email
  1. Clara Elizabeth Choate, “Mrs. Eddy’s Original Sunday School of the First Church of Christ, Scientist” [Surgimento da Escola Dominical da Sra. Eddy, na Primeira Igreja de Cristo, Cientista], julho de 1915, Reminiscência, 4–14. O verso é do hino “Sublime brilha com unção”, com letra de Frederick W. Faber, hoje hinos 86 e 87 do Hinário da Ciência Cristã, tradução para o português © CSBD.
  2. Igreja de Cristo, Cientista, Livro de Atas, Volumes 1 e 2, 26 de novembro de 1883, EOR13.
  3. W. L. G. Perry, sem data, Reminiscência, 1.