Dos arquivos de papéis: Trabalhar e cuidar da família, em 1885 (primeira parte)

6 maio 2021

Victoria Sargent

Foto de Mary Baker Eddy, P00250.
Janet T. Colman para Mary Baker Eddy 28 de novembro de 1885, 392.50.015.
M. Bettie Bell para Mary Baker Eddy, 6 de dezembro de 1885, 020A.09.005.
Foto de M. Bettie Bell, P00363.

Várias mulheres enviavam cartas para Mary Baker Eddy, abordando desafios específicos que elas enfrentavam, ao começar a exercer a prática da cura pela Ciência Cristã — ao mesmo tempo em que atendiam às necessidades da própria família. Acreditamos que essa correspondência poderia ser de interesse específico hoje, quando tantos pais e mães — especialmente mães — estão enfrentando novas dificuldades e necessidades no trabalho e na família.

M. Bettie Bell fez o Curso Primário da Ciência Cristã com a Sra. Eddy em 1885, e ajudou a estabelecer a Ciência Cristã na região de Chicago. Como mãe de crianças pequenas, ela também teve de encontrar maneiras de se aprofundar em seu interesse pela Ciência Cristã e, ao mesmo tempo, cuidar da família. Em setembro de 1885, Bell escreveu para a Sra. Eddy:

Irei a Boston neste inverno, se possível. Estou tentando curar minha mãe, para que ela possa ficar com meus filhos – Ela diz que, se eu a curar, ela me dará trezentos dólares para eu ir até a Sra. Eddy. Toda a minha família insiste para que eu vá – Meu marido é o único que ainda não cedeu – e de início era o mais ansioso –1

Bell fez o Curso Primário no final daquele ano. Quando retornou, ela escreveu que a família precisara de sua ajuda imediata:

Fui cordialmente recebida por minha querida família, na quinta-feira pela manhã, e encontrei os dois bebês se queixando, com a crença de febre que diminuía – Eles estão totalmente bem. Esta manhã, e muito feliz – a senhora não pode imaginar o quão exultante estou com o ensinamento que recebi recentemente, com o qual posso enfrentar a questão do Magnetismo Animal com êxito surpreendente – não sei como eu estava na crença, tão confusa e perturbada. — verdadeiramente “O Senhor é o meu pastor; nada me faltará” — agradeço muito pela sua paciência, bondade e carinho –2

A Sra. Eddy respondeu: “Deus abençoe estes queridos, veio aos meus lábios quando li a carta”.3

Bell escreveu de volta expressando gratidão, e concluiu a carta relatando o impacto da Ciência Cristã em sua família:

Minha filha Daisy, de quatro anos, diz – Mamãe, o “tratamento” de que mais gosto é este: “Deus é o Amor Ele irá me lavar e me tornar mais branca do que a neve” – Ela diz: “Esse é o mais belo tratamento que já recebi – tenho motivos para ser grata e agradeço a Deus por meus bebês expressarem naturalmente o caráter cristão desde o nascimento – Minha mãe, uma senhora idosa, está curada, após ter permanecido inválida por 25 anos, e está dando tratamentos eficazes aos oito filhos, todos os dias – Meu marido me diz para eu enviar seu carinho à Sra. Eddy e dizer-lhe que ele também está aprendendo – Então, como a senhora pode ver, todos nós nos levantamos para chamá-la Abençoada – Tenho uma casa cheia de mulheres falando sobre a Ciência o dia todo – O nome de Deus será glorificado – que o Bom Pastor nos ajude a compreender que o Amor é o meu clamor –4

Em nosso boletim de agosto, apresentaremos a segunda parte deste artigo, focando outras mães que estudaram com a Sra. Eddy e estavam iniciando sua própria carreira na prática pública da cura.


Esse blog também pode ser lido neste site em alemãoespanholfrancês e inglês.

Print Friendly, PDF & Email
  1. M. Bettie Bell para Mary Baker Eddy, 9 de setembro de 1885, https://mbepapers.org/?load=020A.09.004.
  2. M. Bettie Bell para Mary Baker Eddy, 6 de dezembro de 1885, https://mbepapers.org/?load=020A.09.005.
  3. Mary Baker Eddy para M. Bettie Bell, 14 de dezembro de 1885, https://mbepapers.org/?load=L09898.
  4. M. Bettie Bell para Mary Baker Eddy, 31 de dezembro de 1885, https://mbepapers.org/?load=020A.09.006.